Segunda a Sexta: 07h00 às 19h00
Sábado | 07:30 às 12:00

(16) 3441.1076 | 34411077

Notícias // UnaVita Clínica Médica. Bem-estar do paciente e atendimento diferenciado.

Dormir mais aos finais de semana pode ser bom para manter o peso equilibrado.
20 de Julho, 2017

Dormir mais aos finais de semana pode ser bom para manter o peso equilibrado.

Dormir mais aos finais de semana pode ser bom para manter o peso equilibrado

Não dormir o suficiente é um fator de risco para obesidade, já que a falta de sono promove alterações hormonais e de metabolismo importantes. A boa notícia é que sono perdido durante a semana pode ser compensando aos finais de semana, como forma de prevenir a aumento de peso, segundo um estudo realizado na Coreia do Sul. O estudo foi publicado no periódico Sleep. O sono curto também é fator de risco para hipertensão, doença cardíaca coronária, e responsável pelo aumento de mortalidade. Para determinar como o sono do fim de semana está relacionado ao peso corporal, os pesquisadores usaram dados de uma pesquisa nacional com mais de 2.000 pessoas que variaram entre 19 e 82 anos. Nas entrevistas presenciais, os pesquisadores perguntaram aos participantes sobre seus hábitos de sono e hábitos de sono e condições médicas. A equipe usou essa informação para determinar o índice de massa corporal (IMC) e o quanto os participantes envolvidos dormem nos fins de semana. Os pesquisadores consideraram as pessoas que dormiam mais horas no final de semana em comparação aos dias de semana. Em média, os participantes dormiam 7,3 horas por noite e tinham IMCs de 23, o que cai no intervalo saudável. Cerca de 43% das pessoas dormiram mais nos fins de semana em quase duas horas do que na semana. As pessoas que dormiam mais aos fins de semana tenderam a dormir horas mais curtas durante a semana, mas na conta final dormiram mais horas no geral ao longo da semana. A análise dos pesquisadores descobriu que aqueles que dormiam nos finais de semana tinham IMCs médios de 22,8, enquanto aqueles que não se comprometeram no sono de recuperação alcançaram uma média de 23,1, uma diferença pequena, mas estatisticamente significante. Além disso, quanto mais tempo de sono, menor tende a ser o IMC. Cada hora adicional estava ligada a uma redução de 0,12 no IMC. A conclusão dos pesquisadores é que quem dorme menos tende a fazer mais refeições por dia, ficam mais cansados, e tendem a se exercitar menos.